• Bahia Terra Turismo

Cairu: guia completo sobre o maior município arquipélago do Brasil

Atualizado: 14 de Dez de 2020

Cairu, uma das duas cidades do Brasil formadas por ilhas, tem ganhado o coração de brasileiros e estrangeiros pela natureza exuberante!


É uma região rica em cultura e história que tem se consolidado como um dos principais polos turísticos baianos, sendo o Morro de São Paulo sua ilha mais conhecida.


Confira este guia completo com tudo o que você precisa saber sobre Cairu, maior município-arquipélago do Brasil, e comece a sua viagem por aqui!


Tópicos que abordaremos neste post:

Aproveite a leitura!


Informações gerais do município-arquipélago de Cairu


Um dos municípios mais antigos do estado da Bahia, Cairu está localizado a 308 km de Salvador.


O significado de Cairu é bem sugestivo, "Casa do Sol", vem do idioma tupi guarani.


Não é à toa que é o 3° pólo turístico do estado, conhecido pelo famoso vilarejo de Morro de São Paulo.


É o maior município-arquipélago do Brasil com área total de 460,98 km², formado por 36 ilhas. Destas, as maiores são Cairu, Tinharé e Boipeba.


Ao todo existem três vilas: Galeão, Gamboa e Velha Gamboa. E seis povoados: Morro de São Paulo, Canavieiras, São Sebastião, Torrinhas, Tapuias, Garapuá e a sede, Cairu.


De acordo com o IBGE, a população geral desta cidade insular é de aproximadamente 18.224 habitantes.


Tem como principais atividades econômicas a pesca, mariscagem e extrativismo da piaçava, turismo e mais recentemente a exploração de gás natural.


Com inúmeros atrativos naturais, históricos e culturais, não faltam em Cairu opções de lazer, que vamos conhecer em detalhes nos próximos tópicos.


História de Cairu


Antes da chegada dos colonos portugueses em Cairu, habitavam no local os índios Aimorés, eram nômades e não formavam aldeias, guerreavam muito na região.


Devido aos constantes ataques dos aimorés aos colonos portugueses, o território que anteriormente era parte da capitania de Ilhéus, era praticamente despovoado.

Somente na metade do século XVI, o capitão-mor Francisco Romeiro, a mando do fidalgo Jorge de Figueiredo Correia, passou a povoar o local.


Com a ajuda dos índios tupiniquins, a região prosperou e se tornou a Vila de Nossa Senhora do Rosário de Cairu em 1608, até hoje padroeira da cidade.


A Vila, que era uma das mais importantes do Brasil Colônia, por meio do Decreto-Lei Estadual de 30 de março de 1938, foi elevada à categoria de cidade.


Cultura


Se você é um viajante que adora explorar a história e cultura de um local, saiba que Cairu coleciona monumentos, festas e danças culturais que intrigam qualquer visitante.


No arquipélago estão o Centro Histórico da Cidade de Cairu e o Sítio de Morro de São Paulo.


Ambos classificados como sítios histórico-naturais pelo IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.


Além disso, são 14 monumentos isolados espalhados pelas ilhas.


Entre eles estão o Convento de Santo Antônio, construção de grande importância arquitetônica por marcar o início do movimento barroco brasileiro.


Monumentos Históricos


  • Convento e Igreja de Santo Antônio de Cairu

É o 1° convento de fachada barroca do Brasil, dada a relevância arquitetônica por ter iniciado a construção de outros conventos que seguem o mesmo estilo.


O local hoje tombado, foi uma iniciativa popular dos padres franciscanos e comunidade, inaugurada em 1654.

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário

A igreja faz parte do centro histórico de Cairu construída em um local elevado, de onde se destaca e é possível observar o Convento de Cairu.

  • Fortaleza do Morro de São Paulo

​A fortaleza situa-se no extremo norte da Ilha de Tinharé, com 2.335 m2, foi concluído em 1730 e conserva um quartel.


Sua função era guardar a região das populações indígenas e auxiliar o carregamento de madeiras nobres para o reino.

  • ​Portaló

Francisco Romeiro, quem povoou e administrou a Vila de Cairu por volta de 1536, mandou edificar o portal da entrada do Morro de São Paulo.


Conhecida como Portaló, é feita de enormes portas de madeiras, levou 100 anos para ser construída e até é hoje é a principal entrada da Ilha de Morro de São Paulo.

  • Farol do Morro

Este farol foi construído no século XIX e possuía uma máquina importada da França com tamanha potência que foi considerada a melhor do Brasil em 1937.


Próximo ao farol, há um mirante que fazia parte da estratégia de defesa da ilha.

  • ​Fonte Grande

Para abastecer os soldados do forte e a comunidade do Morro de São Paulo, o Vice Rei do Brasil, André de Melo, mandou construir em 1746 uma fonte.


Ganhou fama e notoriedade pela tecnologia da construção e por ser o maior sistema de abastecimento de água da Bahia no período colonial.

  • Igreja Nossa Senhora da Luz

A conclusão da Igreja Nossa Senhora da Luz foi em 1845. O local guarda relíquias dos séculos XVII e XVIII, como as imagens sacras e os altares em estilo barroco de cedro.

  • O Casarão

Fica no centro do Morro de São Paulo, sua construção é de 1608 em estilo colonial. Já foi armazém de farinhas feitas na região, depois passou a ser escola.


Após servir como escola, foi reformado, no entanto, manteve o mesmo estilo. Hoje funciona como restaurante e pousada.

  • ​Igreja do Divino Espírito Santo

A igreja do Divino Espírito Santo construída em 1616, também relevante em sua história, foi elevada a freguesia e denominada Divino Espírito Santo de Boipeba.

  • Igreja de São Sebastião

A igreja em frente ao mar, do século XX, possui um interior bem simples com algumas imagens. Localizada no povoado de Cova da Onça, no distrito de Velha Boipeba.

  • Igreja de São Francisco Xavier

Por estar em um ponto elevado, é possível ver a capelinha branca de vários pontos da costa. Do mirante da igreja você aprecia do alto as belas paisagens do município.


Manifestações Culturais

  • Reinado de São Benedito

O ponto alto do festejo era a coroação do “rei negro”, conforme o costume das colônias africanas. Celebração em que passaram a homenagear seu 1° santo negro, São Benedito.

  • Congos

Essa dança folclórica representa os negros trazidos pelos portugueses da região africana do Congo, daí o nome do folguedo, que acontece entre 08 de dezembro a 06 de janeiro.

  • Chegança

A Chegança é outra manifestação popular que retrata os marujos portugueses e fala da saudade que sentiam de sua terra de origem. Acontece no dia 26 de dezembro.

  • Dondoca

É um desfile pelas ruas do município, onde o centro das atenções é a Dondoca, uma boneca de pano em uma armação de madeira.


Ao seu redor vão as “dondoqueiras”, em grupo de 10 a 15 mulheres que cantam e dançam ao som da charanga.

  • Boi Malhado

O Boi Malhado é baseado na história folclórica do "Bumba Meu Boi" que narra a morte e “ressurreição” de um boi que foi sequestrado por um vaqueiro.


Na dança do boi malhado, além da representação do boi, há o vaqueiro, sua esposa Catirina e a Nega Maluca que cantam, dançam e divertem a todos.

  • Capoeira

Com certeza você já ouviu falar da capoeira! Se não conhece, é uma luta de origem africana que surgiu no Brasil no século XVI.


As lutas aconteciam de costume em campos com pequenos arbustos, chamados na época de capoeira ou capoeirão que deu origem ao nome.

  • Barquinha

É um desfile, onde uma barca de madeira, semelhante às caravelas do século XV, é colocada em cima de quatro rodas, puxada por duas cordas por 30 marujos.


O grupo percorre as ruas de Cairu cantando tormentos que relatam a vida triste dos marujos; suas lutas e pesares enquanto desbravaram os mares.

  • Caretas ou Zambiapungas

Outra tradição curiosa da época dos escravos é a cerimônia para homenagear o deus do Candomblé Zamiapomgo.


Esta celebração ocorre na véspera da festa de Nossa Senhora do Rosário, padroeira da cidade de Cairu, devido ao sincretismo religioso.

  • ​Terno de Reis

Há mais de 50 anos, no segundo domingo de janeiro, o Terno de Reis é celebrado em Cairu. A Festa tem origem portuguesa e está ligado ao culto católico do Natal.


Geografia

Dados demográficos

Desde de 1960 o município de Cairu é dividido em 4 distritos: Cairu, Galeão, Gamboa e Boipeba.


A população está distribuída em 13 povoações nas três principais ilhas do arquipélago, conforme distribuição abaixo:


  1. Ilha de Tinharé: Morro de São Paulo, Zimbo, Gamboa do Morro, Galeão, Garapuá, Batateira, Senzala e Canavieiras.

  2. Ilha de Cairu: onde está o centro administrativo do município, a cidade de Cairu, Torrinhas e Tapuias.

  3. Ilha de Velha Boipeba: Boipeba, Monte Alegra, Moreré e São Sebastião (Cova da Onça).


Os mais populosos são a sede de Cairu, Morro de São Paulo, Gamboa e Boipeba.

Já houve na região o cultivo de mandioca, feijão e milho que gradativamente passou para a produção de fumo no início do século XIX.


Atualmente, as principais atividades econômicas de Cairu são o turismo, pesca e o extrativismo vegetal.


Hidrografia e Relevo


O arquipélago é banhado pelo Oceano Atlântico e águas fluviais, com rios de curta extensão que deságuam no mar.

Os rios são perenes devido a influência direta do oceano e das marés, e os principais são: Rio dos Patos, Rio do Inferno, Rio do Taenga, Rio Catu, Rio Zimbo e Rio Itapitanga.

O relevo da região é do tipo planície costeira e predomina o solo areno-quartzosos.

Clima


Cairu tem um clima tropical quente e úmido, com temperatura média anual de 25,3 °C, ótimo para curtir sol e praia o ano inteiro.

O período de chuvas são nos meses de abril a julho e pluviosidade anual média de 1.750 mm. Os ventos sopram regular e normalmente de leste a sudoeste, com velocidade média de 2,9 m/s.


Fauna e Flora


Como típico litoral brasileiro, a costa cairuense é marcada pela presença de morros, barras, baías, recifes, dunas e manguezais.

A vegetação é formada por mangues, relevante para o ecossistema e economia do arquipélago, áreas de restinga e remanescentes de mata atlântica.

Possui duas áreas de Proteção Ambiental: APA Tinharé - Boipeba e APA Caminhos da Boa Esperança. As riquezas naturais de Cairu, mostram seu potencial para o ecoturismo.


Na Mata Atlântica, encontra-se espécies de Camaçari, Jataipeba, Jequitibá, Louro, Pau D'arco, entre centenas de outras de grande valor ecológico.


A fauna local não tem muita variedade, com ocorrência de espécies ameaçadas como raposas, tatus, tamanduás, lontras, pequenos macacos, juparás e lagartos em geral.


Mas há riqueza de espécies de aves que se protegem entre os manguezais. Se destacam os patos, papagaio, sabacu grande e sabacu pequena e mucurandiba.


Como chegar em Cairu

  • Avião

O aeroporto internacional de Salvador é o mais próximo de Cairu. Há voos semanais do aeroporto de Salvador para Valença.


Neste caso, é necessário contratar serviço de transfer semi-terrestre para o Atracadouro de Bom Jardim e de lá seguir em lancha por mais 15 minutos até o Morro de São Paulo.


Existem serviços de táxi aéreo, com voos aproximadamente de 20 minutos até o Morro de São Paulo.

  • Embarcação/Balsa

Do Terminal Turístico Marítimo de Salvador, há serviços de catamarãs e lanchas que levam os turistas direto para Morro de São Paulo, com duração de 2 horas.

  • Semi-terrestre

Há duas opções para transfer semi-terrestre: Sair de Salvador pelo ferry boat até a Ilha de Itaparica, com uma travessia de 45 minutos e seguir mais 120 km de estrada até Valença.


De lá, é possível pegar outra embarcação para as ilhas principais de Cairu.


Outra opção, é seguir até a Ponte da Graciosa nos limites dos municípios de Valença e Taperoá por 10km e depois por embarcação ir até a sede de Cairu ou Boipeba.

  • Terrestre

Partindo de Valença, você pode pegar a estrada BA-001 para a direção sul por 30 km até chegar à Nilo Peçanha. Depois, seguir por mais 21 km até a sede de Cairu.


Taxa de preservação – TUPA


Ao chegar em Morro de São Paulo é cobrado uma taxa obrigatória no valor de R$15,00.


É uma Tarifa de Uso do Patrimônio do Arquipélago -TUPA, que ao pagar você colabora para manutenção e preservação deste patrimônio.


Turismo


A vocação turística de Cairu é inquestionável, sendo a principal atividade econômica do município.


O arquipélago recebe aproximadamente 400 mil pessoas por ano e é considerado um dos destinos indutores internacionais do turismo pela EMBRATUR.


A principal porta de entrada é o Morro de São Paulo, um dos destinos com maior índice de aprovação e retorno em todo o Brasil segundo o Ministério de Turismo.


Cairu é dono de faixas de praias inabitadas e rico em sua vegetação que oferecem inúmeras opções de lazer e descanso.


Incluindo esportes de aventura, náuticos e passeios ecológicos.


A seguir veremos mais das experiências turísticas que Cairu proporciona a seus visitantes!


Gastronomia


Os pratos típicos de Cairu são feitos à base de carne de caranguejo e siri, mas neste município você também encontra o melhor da culinária baiana.


Segue dicas de algumas delícias que você precisa provar ao passar por essas ilhas:


  • Na Ilha de Boipeba, a lagosta é o prato principal, servida ao molho de abacaxi, água de coco ou somente grelhada na manteiga. Prove também a pimenta arriba saia, uma das mais fortes do Brasil.


  • Em Garapuá, experimente a lambreta, marisco que é afrodisíaco, bastante encontrado nos manguezais locais.


  • No distrito de Galeão, experimente a moqueca com banana da terra, acompanhado de peixe ou camarão.


  • Os restaurantes flutuantes de Canavieiras cultivam o próprio peixe e as ostras que são parte do cardápio. Você escolhe ainda vivo o peixe que irá consumir.


  • Em São Sebastião e Moreré, tem o famoso suco ou o sorvete de mangaba, fruta regional.


Restaurantes


Cairu conta com uma ótima estrutura de restaurantes de gastronomia diversificada.


São mais de 120 bares e restaurantes espalhados pelas ilhas que vão desde cozinhas internacionais como a italiana, mediterrânea, japonesa e portuguesa.


Além da cozinha nacional, com pratos do sul do país e a capixaba.


E claro, predomina no arquipélago a culinária baiana que oferecem os famosos pratos típicos como carurus, vatapás, moquecas, caldos de peixes e acarajé.


Lugares para visitar em Cairu


Ilha de Tinharé


O município-arquipélago ao total tem cerca de 460 km2, onde 50% desta área é ocupado pela ilha de Tinharé.


Fazem parte desta ilha o Morro de São Paulo, Gamboa, Galeão, Zimbo, Garapuá e Canavieira.


Morro de São Paulo


Características


Morro de São Paulo é o principal atrativo de Cairu que atrai e encanta pessoas do mundo inteiro. Em 2018 foram 400 mil pessoas visitando a vila.


Com o aumento de turistas nos últimos anos, dobrou o número de hospedagens, hoje são 134 estabelecimentos oferecendo mais de 7.412 leitos.


Morro de São Paulo é cheia de belezas naturais e praias paradisíacas que se denominam: Primeira, Segunda, Terceira, Quarta e Quinta Praia, conhecida como Praia do Encanto.


É possível ir de uma praia a outra caminhando e mesmo sendo tão próximas, cada uma tem suas características.


  • A Primeira Praia é a mais próxima da vila de Morro de São Paulo e a mais frequentada pelos nativos.

  • A Segunda é a mais badalada e famosa, com uma excelente infraestrutura de restaurantes, bares e programação noturna.

  • A Terceira Praia é de onde saem os passeios de barcos. É possível mergulhar de snorkel para ver peixes e corais.

  • Quarta e Quinta Praias ficam mais distantes, ideal para quem busca tranquilidade.


Principais atrativos


  • Esportes aquáticos: A Primeira Praia é excelente para a prática de mergulho com cilindro, surf, wakeboard e banana boat.

  • Volta à Ilha: passeio mais procurado de barco com saída da Terceira praia. Te leva às piscinas naturais de Garapuá e Moreré, ponto de parada para observação da vida marinha, passa pelo centro histórico de Cairu e termina em um bar/restaurante especializado em ostras no Rio Cairu.

  • Passeio de charrete ou de cavalo, com saída da Quarta Praia para desbravar as praias tranquilas e desertas, cercadas de coqueiros e manguezais.

  • Tirolesa: Em Morro de São Paulo está a maior tirolesa do Brasil com queda no mar.

  • Avistamento de Baleias Jubarte: No mês de julho é possível avistar baleias jubarte em Morro de São Paulo e Boipeba. Para isso, contrate operadoras de passeios credenciadas para realizar o passeio.

  • Monumentos Histórico: visite os monumentos construídos nos séculos XVII e XVIII:

  • Fortaleza de Tapirandú de Morro de São Paulo;

  • Pórtico;

  • Fonte Grande;

  • Igreja Nossa Senhora da Luz;

  • Casarão.


Gamboa


Características


Um pouco mais distante do agito, Gamboa é uma ótima opção para quem quer relaxar. Localizada na Ilha de Tinharé, é um vilarejo de pescadores.


O povoado de Gamboa fica ao lado de Morro de São Paulo e sua praia é mais frequentada por moradores locais.


As hospedagens costumam ter preços mais acessíveis não perdendo em nada nas belezas naturais.


Lá você também encontra uma escola onde é possível alugar equipamentos para esportes.


O acesso a Gamboa pode ser a pé ou por barco. Caminhando, basta sair da trilha da Fonte Grande, leva cerca de 25 a 40 minutos dependendo da sua disposição.


É uma trilha tranquila, mas como passa por praias menores, o ideal é consultar se a maré está baixa para a travessia a pé.


A travessia de barco leva cerca de 10 minutos e custa em média de R$15,00 por pessoa


Principais atrativos


  • Parede de Argila: muito procurada por suas propriedades rejuvenescedoras e hidratantes. Além da diversão de se lambuzar na lama, você sai com a sensação de uma pele mais suave!

  • Esportes náuticos: a praia calma de Gamboa é ideal para esportes como stand up paddle, caiaque, natação, windsurf e vela.

  • Mergulho: o local para a atividade é em Paredões de Gamboa, é possível descer até 12 metros com cilindro.

  • Caminhada ou corrida: Há uma passarela de madeira que contorna toda a orla da praia, fazendo da sua caminhada ou corrida uma atividade confortável e prazerosa.

  • Passeio a Ilha da Coroa: é uma porção de areia no meio do mar, resultado do encontro do mar com o rio, tem um visual exuberante.

  • Pôr do sol: O pôr do sol em Gamboa é tão deslumbrante que podemos dizer que é uma das atrações. Vale a pena observar da areia o sol se pondo no mar.

  • Fonte do Céu: é uma queda d’água em meio a Mata Atlântica, que fica no alto do morro da ilha. O local tem um mirante onde é possível observar toda a Gamboa inclusive a Ilha da Coroa.

  • Passeio pelo vilarejo: Aproveite para conhecer e desfrutar da simplicidade do vilarejo de Gamboa e passear por suas ruas tranquilas.

  • Igreja Nossa Senhora da Penha: Uma das construções que enfeitam o vilarejo construída no séc. XIX.

Galeão


Características


Galeão é uma vila de pescadores com pouco mais de 1.000 habitantes, que tem na pesca artesanal de siri e camarão uma das suas principais atividades econômicas.


O povoado de Galeão situa-se às margens do canal que separa a ilha do continente e o único acesso é por uma trilha em meio a mata que beira o canal de Taperoá.


Apesar do local não ter um alto fluxo turístico devido às praias não balneáveis, sua riqueza histórico-cultural e natural são dignas de apreciação.


A vila ainda carrega muitas marcas da colonização portuguesa como o casarão "Quatro Estações" que foi construído no século XIX.


E as tradições de origem da cultura africana se fazem bem presentes por meio das manifestações folclóricas como Zambiapunga, Afoxés, boi malhado.


Chama atenção em meio ao verde da mata atlântica, a Igreja branquinha de São Francisco Xavier, padroeiro da vila, que torna a paisagem fascinante.


Principais atrativos


  • Mirante da Igreja de são Francisco Xavier: é possível ter uma bela vista de grande parte da costa, das falésias na Gamboa e o Morro de São Paulo.

  • Lagoa Caticanga: ponto de parada para um refrescante mergulho.

  • Galpão de Piaçava: onde é armazenada a matéria prima para fabricação de vassouras. Interessante para conhecer como é feito o trabalho artesanal.

  • Os estaleiros de construções de barcos de madeira são outra atração, faça um passeio em uma das canoas construídas pelos hábeis carpinteiros da localidade.

  • Conhecer a cultura local e a alegria do folguedo de zambiapungas.

Garapuá


Características


Uma das praias mais belas, exóticas e preservadas do Brasil pertence a Garapuá que está localizada a leste da Ilha de Tinharé, logo após a quinta praia de Morro de São Paulo;

Ali habita um pequeno povoado de pescadores, com aproximadamente 600 moradores, que são muito hospitaleiros e mantém a simplicidade no local.


A vila não tem uma ampla infraestrutura turística, contando apenas com poucas opções de pousadas.


E há alguns bares e restaurantes próximo a praia que servem uma comida bem caseira como pratos típicos da Bahia, petiscos, frutos do mar, peixes frescos e diversas bebidas.


A praia tem 2 km de extensão rodeada por coqueiros e trechos preservados da Mata Atlântica, é perfeita para relaxar ao som do mar.


Se difere das outras praias da ilha por ter um fundo do mar com areia, enquanto as outras possuem corais no fundo do mar, o que reflete em suas águas cristalinas.


Em Garapuá é onde ficam as piscinas naturais, uma das paradas do passeio “Volta a Ilha”, e que são formadas na maré baixa, podendo ser visitadas com um barco.


Principais atrativos


  • No mar podem ser praticados esportes aquáticos como natação, windsurf, stand up paddle, caiaque, pesca e mergulho.

  • Passeios em carros 4x4 que partem do Receptivo da Segunda Praia de Morro de São Paulo.

  • Caminhada: uma ótima forma do turista se conectar com a paisagem, explorar o lugar e iniciar ou terminar o dia com chave de ouro.

  • Piscinas naturais: para ir até as piscinas naturais de Garapuá é possível ir de barco. Aproveite e leve um snorkel, pois o local é cheio de peixinhos coloridos.

  • Lagoa de Garapuá: está a 500 metros da praia e tem 3 km de extensão. As águas doces da lagoa é um bom lugar para se refrescar.

  • Manguezais: os visitantes podem encontrar na ponta norte de Garapuá manguezais de águas transparentes. O passeio é feito de canoa, guiado com duração de duas horas, onde é possível experimentar a rotina da comunidade local.

  • Vilarejo de Garapuá: vale a pena conhecer o simpático vilarejo e caminhar por ruas rústicas.

Ilha de Boipeba


O nome Boipeba é do idioma tupi, significa cobra chata. Acredita-se que é uma referência à tartaruga ou a uma espécie de cobra que achata o corpo e o pescoço quando irritada.

Nesta ilha se encontra os povoados de Velha Boipeba, Monte Alegre, São Sebastião (Cova da Onça) e Moreré.


Além dos 20 km de extensão litorânea, é uma das maiores reservas de mangue do Brasil, e guarda em sua vegetação um remanescente da Mata Atlântica, além de recifes de corais.


É forte a produção de coco e dendê, bem como o cultivo de algumas frutas: manga, goiaba, caju e mangaba.


O acesso aos povoados é por meio de embarcações e estradas, sendo os percursos feitos a pé, de bicicletas ou de trator.


Não há circulação de carros, o que mantém o local conservado e estimula o turismo ecológico.


Segunda a lista de melhores ilhas do mundo da TripAdvisor, Boipeba foi a 2a colocada na lista da América do Sul, atrás apenas da Ilha de Páscoa, no Chile.


Velha Boipeba


Características


O povoado se desenvolveu ao redor da Praça Santo Antônio e hoje é o principal da Ilha com cerca de 2.000 habitantes, que sobrevivem da pesca e nos últimos anos do turismo.


Velha Boipeba é praticamente urbanizada, com calçada com paralelepípedos, tem variedade de comércio, restaurantes e pousadas e um certo movimento à noite.


O patrimônio mais relevante da Vila é a Igreja do Divino Espírito Santo construída pelos jesuítas por volta de 1610 e ampliada no século XIX.


Principais atrativos


  • Matriz do Divino Espírito Santo;

  • Praia Boca da Barra: bem habitada, com comércio e restaurantes;

  • Rio do Inferno: com águas calmas, perfeita para esportes náuticos e passeios de barcos;

  • Primeira Praia: fica entre Velha Boipeba e Tassimirim com ondas fracas.

Moreré


Características


A vila de Moreré fica um pouco mais isolada, tendo apenas 250 moradores. Um local bem alternativo, com aspecto rústico, ruas de areias e muita tranquilidade.


É uma boa opção para ficar hospedado, pois oferece desde hospedagens mais econômicas como campings, às mais caras, como pousadas luxuosas.


Também é possível alugar lindas casas pelo Airbnb. Além disso, conta com restaurantes e mercadinhos.


Principais atrativos


  • Praia de Moreré: é a principal da vila, com águas tranqüilas, recifes de corais e onde se formam piscinas naturais. Ideal para mergulho, surf e caminhadas, possui um vasto coqueiral e vegetação densa;

  • Praia de Bainema: localizada na direção ao sul, a praia é bem deserta, com ondas baixas. Ainda assim é bem procurada pelos surfistas;

  • Praia do Paraíso: ao norte da Praia de Moreré e é onde se encontram vários campings à beira mar;

  • Praia da Cueira: fica perto de Velha Boipeba, é deserta, mas conta com restaurantes. há um rio mais ao sul que permite tomar banho de água doce;

  • Praia Tassimirim: bem procurada por pescadores, a 25 minutos a pé de Boca da Barra. Possui um extenso coqueiral e algumas pousadas. Também é local de desova das tartarugas marinhas.


São Sebastião


Características


O povoado de São Sebastião é situado ao sul da ilha de Boipeba, próximo à enseada de Ponta dos Castelhanos.


Conhecido como Cova da Onça, devido à uma gruta que segundo histórias locais serviu de esconderijo aos jesuítas durante um ataque de índios na época da colonização.


Principais Atrativos


  • Igreja de São Sebastião: construída no início do século XX;

  • Praia de São Sebastião ou Cova da Onça: fica em frente ao povoado de São Sebastião próximo ao Canal do Rio dos Patos. Com águas tranquilas e protegida por recifes;

  • Ponta dos Castelhanos: praia belíssima com piscinas naturais. Ao lado fica o Rio Catu que permite banho de água doce;

  • Gastronomia: Quem visita o local não pode deixar de provar o pastel de lagosta e caranguejo e a famosa caipirinha no cacau.

  • Mergulho na Ponta dos Castelhanos: O mergulho no local se torna mais interessante, pois no fundo do mar até hoje há restos do navio espanhol Madre de Diós, que naufragou por volta de 1535, por isso o nome Ponta dos Castelhanos.

  • Caminhadas no mangue.


Ilha de Cairu


Na Ilha de Cairu, é onde está localizada a sede da cidade de Cairu, Torrinha e Tapuias. A ilha é dividida em cidade alta, onde tudo iniciou, e cidade baixa.


Na cidade alta existem alguns prédios com importância histórica, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário de 1610 e o Convento de Cairu.


Torrinhas e Tapuias não são turísticas, sobrevivem da pesca de peixes e mariscos. Por essa razão não há passeios locais.


Mas se quiser conhecê-las, a melhor forma é conversando com a comunidade local.


Cairu


Características


Já falamos bastante sobre Cairu, sua importância histórica e toda a cultura herdada de origens portuguesas, indígenas e africanas.


A cidade não tem muitas praias e vive da pesca e artesanato. Também são cultivados guaraná, pimenta-do-reino e cravo-da-índia.


Em Cairu os atrativos históricos-culturais são os de maior interesse do visitante.


Principais atrativos


  • Centro Histórico da cidade;

  • Convento de Santo Antônio: onde é possível ter vista do mar e conhecer as ruínas da capela-mor da Ordem Terceira, que nunca chegou a ser construída.

  • Igrejas Matriz de Nossa Senhora do Rosário e de Nossa Senhora da Luz, com imagens sacras e seus altares de cedro em estilo barroco dos séculos XVII e XVIII.


Conheça Cairu com a Bahia Terra Turismo e Eventos


Curtiu conhecer mais sobre as maravilhas de Cairu?


Temos certeza que a sua vontade de desfrutar deste paraíso aumentou!


E para planejar a sua viagem, nada melhor do que ser bem assessorado por uma empresa de confiança!


A Bahia Terra Turismo e Eventos atua como agência de viagem em vários pontos turísticos baianos há 15 anos.

Organizamos passeios, ecoturismo e traslados via terra, mar e aéreo, com a missão de tornar viagens inesquecíveis através de uma assessoria turística completa e personalizada.


Todos os nossos colaboradores são capacitados, experientes e bilíngues. Nosso compromisso é fazer da sua viagem para a Bahia uma experiência única!


Conheça nossos serviços


Pensado no conforto dos nossos visitantes A Bahia Terra Turismo & Eventos oferece serviços de transfer de Salvador para o arquipélago de Cairu, nas seguintes opções:

  • Lancha rápida; embarcação para menor número de pessoas, mas leva o mesmo tempo de percurso que o Catamarã.

  • Catamarã: embarcações para maior número de pessoas e melhor estabilidade, com saídas diárias. Saída do Terminal Marítimo de Salvador.

  • Transfer do Aeroporto de Salvador ao Terminal Marítimo: no serviço do catamarã, temos o transfer do Aeroporto de Salvador até o terminal marítimo de Salvador.

  • Voos de táxi-aéreo: No trajeto do Aeroporto Internacional de Salvador para a terceira ou quarta praia de Morro de São Paulo, ida e volta.

  • Transfer semi-terrestre para Morro de São Paulo. É operado por vans ou micro-ônibus, barco coletivo e lancha rápida na ilha.

Também fazermos reservas de passeios e hospedagem, oferecendo o melhor da hospitalidade e conforto das pousadas e hotéis em Morro de São Paulo.

Catamarã - Morro de São Paulo


A saída do transfer com catamarã de Salvador para Morro de São Paulo é no terminal marítimo de Salvador, em frente ao Mercado Modelo.


O percurso tem 64 km e uma duração média de 2 horas e 30 minutos dependendo das condições climáticas.


As saídas são diárias, em diversos horários, operadas por três companhias marítimas: Biotur, Ilha Bela e Farol do Morro.


Se deseja viajar de catamarã para Morro de São Paulo com conforto, qualidade e rapidez, conte com nossos serviços!


Visite nossa loja em Boipeba


Você pode conhecer todas as opções de passeios e serviços que oferecemos visitando a nossa loja física na Ilha de Boipeba.


Estamos instalados na Rua do Porto, no povoado de Velha Boipeba. Não deixe de nos visitar, será um prazer receber você!


CENTRAL DE RESERVAS

E-MAIL: RESERVAS@BAHIATERRA.COM

FORMAS DE PAGAMENTO

Institucional