• Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest

Atendimento: reservas@bahiaterra.com | +55 (71) 3599-2977 | +55 (75) 3653-6017 | +55 (75) 3653-6124 | +55 (75)  3199-0207

Quem já foi para Morro de São Paulo ou ao menos sonha em ir para lá, provavelmente já ouviu falar do transfer de catamarã para a ilha, mas poucos sabem sobre a construção de um catamarã e suas curiosidades.

Este é um dos transportes mais viáveis para se chegar ao destino paradisíaco.

Apesar de ser muito tranquilo o deslocamento, ainda existem pessoas que têm receio de embarcações, seja por enjoos ou medo do mar.

Quem já utilizou o transporte aprova pelo conforto e segurança, e não é à toa que os passeios de catamarãs tem crescido pelo mundo e chamado a atenção de muitos aventureiros.

Por isso, hoje queremos te contar tudo sobre essa embarcação! Um pouco de sua história, a construção de um catamarã e as principais curiosidades!

Temos certeza que você irá amar e fará questão de fazer um passeio de Catamarã na sua próxima viagem!

Antes, dê uma olhada no que verá por aqui e faça uma boa leitura!

  • O que é um catamarã?

  • Principais diferenças entre os barcos monocasco e multicasco

  • História do Catamarã

  • A chegada do catamarã no ocidente

  • Catamarã nos dias de hoje

  • Como é a construção de um catamarã e que materiais são utilizados?

  • Veja um Catamarã de perto!

O que é um catamarã?

Se você caiu aqui de paraquedas e não sabe o que é um catamarã e não conhece as vantagens dessa embarcação, sugiro que leia esse artigo completo aqui.

Mas, para não te deixar perdido nesse texto, saiba que Catamarã é uma embarcação que tem em sua base 2 cascos paralelos e que podem ser movidos a vela ou motor.

Esse é o motivo pelo qual esses barcos costumam ser mais estáveis, pois balançam menos e são mais seguros.

Por balançarem menos e ter o movimento mais próximo do normal do ser humano, a viagem acaba sendo menos cansativa.

Além dessas vantagens, o Catamarã costuma ter um bom custo-benefício para sua construção e sua variedade de modelos.

O seu uso tem se popularizado cada vez mais, seja para passeios, transporte de pessoas ou cargas, esporte, uso governamental, entre outros.

Agora que você já sabe do grande diferencial do catamarã, chegou a hora de entender como tudo começou.


Catamara navegando em alto mar
Catamarã navegando em alto mar sentido Morro de São Paulo

Principais diferenças entre os catamarãs e os barcos monocasco

Mais estabilidade

Por terem uma boca maior, ou seja, o espaço da extremidade de um casco à extremidade do outro, os catamarãs são mais estáveis e acabam balançando menos.

Inclinação

A inclinação máxima de um catamarã é de 10° graus, enquanto que um barco monocasco se inclina até 45° graus, por isso, o fato de terem 2 casos o torna mais seguro e confiável, pois a possibilidade dele virar é mínima.

Equilíbrio

Uma das grandes diferenças é que os catamarãs e multicascos tem seu equilíbrio baseado na geometria, já nos monocasco é baseado na distribuição de peso.

Design

O design do catamarã traz um desempenho melhor da embarcação em relação a velocidade e espaço são indiscutivelmente melhores que os conceitos tradicionais dos monocasco.

Resistência

Mais uma vez o seu design permite uma resistência maior à água, a sua flutuação ocorre principalmente sob as ondas como um submarino.

Leveza

Os catamarãs são mais leves por não terem o contrapeso de quilha (a parte que fica no fundo do casco que dá equilíbrio à embarcação).


Catamara Farol do Morro navegando
Catamarã Farol do Morro navegando em Salvador

História do Catamarã

Acredita-se que o design principal do Catamarã surgiu há mais de 3000 anos, modelo que influenciou nas embarcações utilizadas pelos polinésios no Pacífico Sul.

Eles usavam um barco a velas e a remo, feitos de 2 troncos bem separados, para ir de uma ilha a outra.

William Dampier foi o 1° ocidental a avistar e escrever sobre a embarcação, em 1697, enquanto passava por uma comunidade de pescadores chamada Tamil Nadu, na Índia.

Nos escritos do aventureiro, ele descreve que a embarcação tinha apenas 2 troncos de madeira leve, os pequenos barcos carregavam apenas 1 homem e os pescadores o chamavam de catamarã.

Eles foram utilizados pela antiga dinastia do séc V, Tamil Chola, para invadir regiões do Sudeste Asiático, mais especificamente o atual Myanmar, Indonésia e Malásia.

A chegada do catamarã no ocidente

No ocidente, o catamarã só se popularizou 200 anos mais tarde, quando o americano Nathanael Herreshoff fez seu próprio projeto, em 1877, para uma regata.

Como o seu barco era muito mais rápido em relação aos outros, ele foi duramente criticado e esse tipo de embarcação foi barrada da competição até 1970.

Ainda assim, em 1947, Woodbridge "Woody" Brown e Alfred Kumalae projetaram o 1° catamarã oceânico moderno.

E por sua velocidade, logo se tornaram populares para lazer, ganhando popularidade na Europa e depois, nas Américas.

Catamarã nos dias de hoje

Com o desenvolvimento de materiais e modernidade nas técnicas de construção, os catamarãs passaram a ser uma opção para várias áreas da engenharia naval, com seus diferentes tipos, sejam cascos convencionais, simétricos e assimétricos.

Atualmente, os catamarãs têm cada vez mais superado sua capacidade de carga e passageiros, com estruturas maiores e ganhando mais espaço nas navegações.

Tem sido considerado uma ótima alternativa para viagens curtas de até 1000 km, com velocidade superior a 30 nós.

Além de oferecer maior economia, conforto e estabilidade, comparado a outras embarcações.


Catamara da Biotur atracando Salvador
Catamarã da Biotur atracando em Salvador

Como é a construção de um catamarã e que materiais são utilizados?

Muita gente se deslumbra com o processo de fabricação dos meios de transporte e saber como é feito um barco multicasco é de curiosidade de muitos.

Sendo assim, vamos te contar de forma simples e resumida como é esse processo de construção e que materiais são utilizados.

A começar pelos materiais, os mais utilizados para os catamarãs são:

  • Madeira;

  • Vidro;

  • Epóxi;

  • Madeira compensada;

  • Resina;

  • Fibra de vidro;

  • Espuma;

  • Tinta;

  • Equipamento de terra.

Em geral, para o casco se utiliza fibra de vidro, alumínio, aço, madeira ou concreto armado.

Há também toda a estrutura interna de funcionamento como motor, encanamento e parte elétrica.

Por fim, os acessórios e materiais de acabamento, como janelas, lemes, acessórios de convés, mastro e cordame.

Agora vamos para o processo de construção de um catamarã

A construção de um barco pode levar cerca de 9 a 11 meses, variando de acordo com o modelo e materiais escolhidos.

Para começar, podemos dizer que o processo inicial para a fabricação do catamarã envolve a escolha de um local de construção, do design e dos materiais necessários.

A primeira fase de construção é o casco, que dependendo do tamanho se faz necessário um estaleiro.

Existem no país inúmeros estaleiros que produzem desde pequenas embarcações de madeira, lanchas de esporte e recreio, navios de grande porte, dentre outros mais sofisticados.

Uma embarcação de grande porte faz com que a sua construção seja feita em frente à água, para que o transporte não encareça tanto o produto.

Já a escolha do design do barco deve ser apropriada para o seu objetivo. O lado bom é que os designs dos catamarãs estão a cada dia mais inovadores, inclusive os materiais utilizados.

Começando pelo casco

O catamarã é composto por 2 cascos conectados a um convés. Para construí-lo é utilizado um molde de casco.

Depois de construído o casco, é feito todo o revestimento, para torná-lo impermeável à água.

Feito o casco, a próxima etapa é virá-lo, nessa hora, conta-se com a ajuda de um guindaste para colocá-lo acima de anteparas de madeiras que estejam bem firmes.

A partir daí, se inicia o processo de construção interna.

Interior do Catamarã

Na estrutura interna, as etapas são a junção dos cascos com as vigas, instalação de cabines, decks e a cabine de comando e logo sua embarcação ganhará a forma de um catamarã.

Ainda na etapa interna, tem a parte de instalação do motor, a parte elétrica e de encanamentos.

Aqui vale comentar que por questões de sustentabilidade e economia, muitos têm optado por barcos movidos a energia ou energia solar ao invés de diesel.

Depois de feitos todos os acabamentos internos, é só lançá-lo ao mar.

É claro que a construção envolve muito mais detalhes do que os mencionados aqui e que vão depender do tipo de catamarã escolhido.

Se de vela, motor ou elétrico, tamanho, objetivo, entre outros aspectos.

Outra observação é que também durante o processo é feito vários testes para comprovar a segurança do barco.

Porém, de forma geral, essas são as etapas básicas de fabricação! Curtiu?


Catamara visto de cima
Catamarã visto de cima

Veja um Catamarã de perto!

Agora, andar de Catamarã ficou muito mais interessante, não é mesmo?

Ainda mais sabendo de todo o processo de construção do catamarã e que esta é uma embarcação confortável e segura!

Se vier para Morro de São Paulo, você terá a oportunidade de se deslocar com uma dessas embarcações, que são uma das melhores alternativas para se chegar à ilha.

E oportunidade para experimentar um passeio de barco a lazer e conhecer os lugares secretos da região é o que não faltam por aqui!

Escolha os melhores profissionais que operam este serviço e aproveite a navegação.

Para saber mais curiosidades como essa, continue lendo o nosso blog e para conhecer melhor nossa empresa e serviços, é só clicar aqui! Até a próxima!

Categoria

Avenir Light is a clean and stylish font favored by designers. It's easy on the eyes and a great go to font...

Título
​MORRO DE SÃO PAULO ESTÁ ESPERANDO POR VOCÊ
MORRO DE SÃO PAULO
ESTÁ ESPERANDO POR VOCÊ

Reserve sua viajem de Catamarã
agora mesmo.

Saiba tudo sobre a construção de um Catamarã e suas curiosidades!

83 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Saiba tudo sobre a construção de um Catamarã e suas curiosidades!

10/10/22