A rica e bela história do Morro de São Paulo

Além das belíssimas praias numeradas, viagens de lancha e catamarã, Morro de São Paulo também oferece diversas atividades de lazer e passeios sobre a sua história

Oito em cada dez brasileiros consideram as praias essenciais em seus destinos de viagens, o que torna o brasileiro o povo mais apaixonado pelo litoral em todo o mundo, segundo a consultoria americana Harris Interactive. Em Morro de São Paulo, as famosas praias numeradas provam essa estatística, já que recebem milhares de turistas – brasileiros e do mundo todo – em várias épocas do ano.

Mas ao escolher esse paraíso no estado da Bahia como próximo destino de viagem, é essencial conhecer também os passeios em Morro de São Paulo, que ajudam a contar um pouco mais sobre a história dessa região da Ilha de Tinharé, no município de Cairu.

Fonte Grande

Também conhecida como Fonte do Imperador, a Fonte Grande foi reconhecida e tombada como Patrimônio Histórico Nacional em 1943, quase 200 anos depois de sua fundação, em 1746, pelo então vice-rei do Brasil, André de Melo de Castro.

 

Na época, a Fonte Grande era a principal fonte de abastecimento de água potável e um exemplo de tecnologia do Brasil Colonial.

O nome Fonte do Imperador foi dado em 1859, quando o imperador Dom Pedro II teria tomado um banho na Fonte Grande junto com a Marquesa de Santos. Atualmente, a fonte não é usada para banhos nem para o abastecimento de água, mas é um monumento histórico e, certamente, um dos mais interessantes passeios em Morro de São Paulo.

Farol

O Farol do Morro de São Paulo foi construído ao longo de sete anos (1848 – 1855). Quando foi concluído, era considerado o mais moderno farol do litoral do Brasil e até hoje, com seus 89 metros de altura, mantém a sua importância como ponto de orientação para os marinheiros que querem chegar à Ilha de Tinharé.

Atualmente, o Farol é mantido pela Marinha do Brasil e recebe visitantes que procuram uma visão privilegiada das belas praias do Morro de São Paulo e de toda a exuberância da Mata Atlântica ainda preservada.

Para os mais aventureiros, existe um mirante ao lado do farol de onde parte a maior tirolesa dentro d’água da América Latina, com 57 metros de altura e 340 metros de comprimento.

O Forte

A Fortaleza de Tapirandú, nome original da estrutura gigante que ficou conhecida apenas como “O Forte”, começou a ser construída em 1630 para fins militares, mas hoje é o destino de turistas que buscam passeios em Morro de São Paulo.

 

Na época de sua fundação, o Forte era um ponto estratégico para a defesa de todo o Arquipélago de Tinharé.

O desgaste do tempo, assim como as batalhas enfrentadas com artilharia pesada e balas de canhão, deixou o Forte bastante abalado, mas desde 2010 ele passa por obras de restauração.

 

A cada fim de tarde, a Fortaleza de Tapirandú é o ponto de encontro de nativos e turistas que buscam assistir mais uma vez a beleza do pôr-do-sol em Morro de São Paulo.

Portaló

O Portaló foi um aperfeiçoamento de uma obra iniciada em 1536 após a chegada da esquadra comandada por Francisco Romero, um importante tenente da Marinha portuguesa. Na época, o objetivo era a construção de um portal, com imensas portas de madeira que eram fechadas durante a noite para guardar a entrada da cidade.

 

A construção do Portaló como ele pode ser visto hoje demorou 100 anos, mas gravou na história do Morro de São Paulo a importância deste monumento. Ao chegar com catamarã em Morro de São Paulo com certeza passará por de baixo do Portaló.

Igreja Nossa Senhora da Luz

Nossa Senhora da Luz é considerada a santa padroeira de Morro de São Paulo. A antiga capela em homenagem à Santa ficava ao lado do Farol, mas com o desgaste a que estava sujeita, uma nova sede começou a ser construída no centro da Vila em 1628. A obra definitiva foi concluída apenas no início do século XIX.

Como muitas igrejas históricas do estilo barroco, a Igreja Nossa Senhora da Luz era toda decorada em ouro, prata e valiosas imagens sacras. Os furtos, a pirataria e a má conservação tiraram parte do brilho da Igreja, mas não a sua importância como destino de passeios em Morro de São Paulo. Os próprios habitantes da Vila têm tentado, desde 2004, financiar a restauração da Igreja com recursos próprios.

O Casarão

Construído em 1608 pela mesma família responsável pela construção da Igreja Nossa Senhora da Luz, o Casarão ficou conhecido assim pela sua imponência no centro da Vila. Atualmente, o Casarão funciona como pousada, aliando história e hospedagem e, portanto, item fundamental nos roteiros de passeios em Morro de São Paulo.

Em sua visita à região, o imperador Dom Pedro II e a Marquesa de Santos escolheram o Casarão como opção de hospedagem.

 

A vista privilegiada da construção sobre a Praça Aureliano Lima e todo o restante do vilarejo, certamente, impressionou o imperador, assim como continua impressionando os turistas que visitam o Casarão até hoje.

Vai para Morro de São Paulo? Compre sua passagem de catamarã